Para ajudar as agências em home office, o SiGA agora passa a oferecer 20 dias gratuitos no teste de qualquer um dos seus planos.

Sistema para Gestão de Agências

E viva o formato tablóide!

12 de dezembro de 2006 por André Traichel

Publicidade

Tava eu lendo uma notícia do coletiva.net sobre uma das palestras da Semana da Propaganda sobre a mídia impressa e vi que o palestrante descobriu o óbvio: nossos jornais aqui do Sul são mais fáceis de ler. Ele disse isso por um motivo simples: já leram jornais no formato Standard, aquele que mais parece uma montoeira de cartazes, que pra gente poder ler no ônibus tem que dobrar como origami?

Pois é, aqui no Sul se criou a cultura do jornal no formato Tablóide, esse mesmo do Correio do Povo, O Sul e ZH , que cabe perfeitamente na largura do banco do busão ou espremido no trem, onde qualquer criança consegue folhar sem estress. As bases históricas para isso me são desconhecidas, mas imagino que seja por uma questão de custos do papel ou, simplesmente, pra facilitar mesmo.

Mais fácil do que ler a parte de noticiário é procurar nos classificados dos jornais tablóides. Procurar algo em classificados significa se debruçar e espalhar os cadernos pela sala e ficar lá, com a marca texto pros chiques ou bic mesmo pros caras como eu procurarem aquele pendrive baratinho.

Mas eu tenho que admitir que o formato standard tem uma GRANDE vantagem sobre o tablóide numa coisa: forrar a garagem pro filhote de cachorro, que a gente deu pro filho ou namorada, fazer xixi. Dependendo do tamanho da garagem, uma Folha de São Paulo é o suficiente pra cobrir tudo e ainda por cima ver os políticos atolados até o pescoço…